Plano dos avisos de abertura de candidaturas ao FEDER, FSE e Fundo de Coesão - Última versão

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Debate sobre a Educação e Formação de Adultos (POCH)

No passado dia 15 de julho realizou-se II Seminário Nacional de Educação e Formação de Adultos, no Porto, com a presença do Secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita e do presidente da Comissão Diretiva do PO CH – Programa Operacional Capital Humano, Joaquim Bernardo. 
​Organizado pela APEFA - Associação Portuguesa de Educação e Formação de Adultos, o evento iniciou-se com uma mensagem escrita do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que alertou para o facto da educação de adultos nunca se ter constituído "como prioridade política continuada no tempo, perpetuando, assim, os baixos níveis de escolarização e condicionando a nossa afirmação num mundo cada vez mais competitivo à escala global".
O Presidente da República destacou que a "aposta na educação de adultos reclama um alargado compromisso das forças políticas", deixando uma mensagem para todos os portugueses: "Considero este compromisso essencial para reduzirmos as desigualdades geracionais e territoriais, bem como para dotarmos o país de uma força de trabalho mais qualificada e de cidadãos mais exigentes e solidários", concluiu.
Com cerca de 200 pessoas na plateia e uma dezena de oradores convidados, o evento serviu como um espaço de debate sobre a temática da educação e formação de adultos no contexto nacional, as prioridades e as necessidades atuais, com perspetivas diversas sobre a importância que a aprendizagem ao longo da vida tem para a população portuguesa no seu desenvolvimento pessoal e profissional.
 

Joaquim Bernardo, presidente da Comissão Diretiva do PO CH, destacou na sua intervenção a "importância central que os fundos europeus, em especial o FSE, têm desempenhado no apoio às políticas públicas de educação e formação de adultos no passado recente e, no presente, no contexto do Portugal 2020". 
O responsável sublinhou o papel do PO CH no financiamento dos cursos de educação e formação de adultos e dos atuais Centros para a Qualificação e Ensino Profissional, dando nota de destaque "para a relevância de outros Programas Operacionais do Portugal 2020 no apoio a outras medidas de política pública nesta área, com realce para as formações modulares certificadas, financiadas sobretudo pelo Programa Operacional Inclusão Social e Emprego".
APEFA apela a mais investimento
O presidente da APEFA, Armando Loureiro, destacou a necessidade de "encontrar caminhos de atuação para a institucionalização de políticas públicas de Educação e Formação de Adultos, atentas às diversidades, especificidades e geografias territoriais, libertas de agendas e de estratégias tático-político-partidárias, oportunas e convenientes", deixando um desafio aos presentes: "Urge prospetivar políticas públicas de Educação de Adultos, estruturadas, continuadas e sistémicas, de intervenção e comprometidas com a pluralidade, inclusivas, endógenas e atentas às pessoas", finalizou.
Consulte AQUI:
Noticia completa no website do PO CH.

Sem comentários:

Enviar um comentário